(CNAS Brasil) O Barco Nazareno “Jesus, a Esperança 2” completou 1 ano de atuação na floresta Amazônica do Brasil. A Igreja do Nazareno no Brasil juntamente com o Distrito Amazônia do Brasil começou pela fé um projeto inovador para construir um barco moderno que pudesse servir as operações missionárias na região amazônica. Assim, o barco foi inaugurado dia 29 de agosto de 2017 e começou a navegar tendo como base o Rio Negro e seus afluentes.
Neste primeiro ano foram desenvolvidos projetos de evangelismo, fortalecimento e discipulado em comunidades ribeirinhas e indígenas do Rio Negro a partir da cidade de Manaus. O primeiro ano de atuação do barco foi repleto de desafios, pois era o tempo de aprender melhor sobre o funcionamento do motor e dos equipamentos acessórios. Havia também o objetivo de medir corretamente o consumo do barco para obter um calculo mais aproximado do valor financeiro necessário para viagens e projetos. Deus abençoou e foi um primeiro ano fantástico!
O barco corresponde com todas as exigências da Capitania do Portos / Marinha do Brasil e oferece espaço para até 50 pessoas. A embarcação possui 3 banheiros, 1 cozinha com fogão industrial, 2 máquinas de ar-condicionado e freezer. Outra novidade é que de maneira a diminuir um pouco os custos financeiros e melhorar a proteção ao meio ambiente a Missão Nazarena está investindo em energia solar. Neste ano de 2018 foi instalada uma placa solar na parte de cima da embarcação e o resultado foi muito bom. Futuramente espera-se realizar um projeto mais ousado com mais placas solares e conversores para armazenar mais energia.
O barco teve seu primeiro ano de atuação somente no Rio Negro por ser mais perto da cidade de Manaus (Estado do Amazonas) neste primeiro ano de adaptação. Futuramente o Distrito Amazônia do Brasil pretende expandir atuação para o Rio Amazonas, Rio Solimões e outros fluentes menores para dar suporte aos projetos de evangelismo, plantio de igreja, discipulado, compaixão e clinica médica.
Agradecemos a todos pelo apoio que têm possibilitado a Igreja do Nazareno fazer um trabalho abençoado na região amazônica.
 
Fonte: Pr. Igor de Sousa Vale