FILME JESUS EM FUNERAL WAYÚU

por | dez 8, 2021 | 0 Comentários

(CNAS Venezuela) 180 pessoas estiveram presentes durante a projeção do Filme Jesus e no momento de fazer o chamado ao altar, 95 delas decidiram abrir o coração a Jesus como seu Salvador. Tudo isso aconteceu durante uma reunião de comemoração a uma pessoa falecida pertencente a etnia Wayúu.

No distrito Venezuela Lago, especificamente na Zona Perijá, reside um grande número de pessoas da etnia Wayúu, que segundo sua cultura possuem alguns costumes quando um ente querido morre. Um desses costumes é levar o falecido para ser enterrado em “La Alta Guajira”, terra de seus ancestrais, localizada na fronteira entre a Venezuela e a Colômbia. Lá eles criaram “cemitérios familiares” onde, quando um deles morre, todos os membros da família se reúnem para vigiar o corpo por alguns dias antes de ser enterrado. Durante os dias de vigília, compartilham muita comida entre os presentes, reservam um tempo para expressar sua dor por meio de horas contínuas de choro e acompanhar o cadáver. Depois de enterrá-lo, cada um se retira para seu lar e cotidiano, marcando datas para voltar a se reunir em família para lembrar o falecido: ao final de 1 mês, depois aos 6 meses e até 1 ano. Nessas datas, eles se reencontram no cemitério da família e fazem as mesmas atividades.

Devido à amizade com uma família Wayúu residente na região de Perijá, o Pastor Allan Diaz, coordenador de Evangelismo na Venezuela, foi convidado junto com sua esposa, para acompanhar a viagem a “Alta Guajira” por ocasião da realização do 1º. mês da morte do familiar. Os pastores Allan e Diana aceitaram o convite, vendo-o como uma oportunidade de evangelizar toda esta família da etnia Wayúu e decidiram apresentar o Filme Jesus na língua nativa (Wayúu).

Ao mesmo tempo, as crianças foram alcançadas por meio de diferentes ferramentas evangelísticas do Filme Jesus, como histórias bíblicas, o boné e a pulseira com as cores do plano de salvação. Esta atividade impressionou tanto entre eles que imediatamente convidaram os pastores e os transferiram para outras comunidades de Alta Guajira para levar a mensagem de Cristo, orar e pela cura dos enfermos. Tudo isso aconteceu ao longo de 1 semana.

A família anfitriã aproveitou a oportunidade para convidar os pastores Allan e Diana Díaz para a próxima reunião memorial a ser realizada em fevereiro do próximo ano. Os planos são continuar a acompanhar esta família nas suas reuniões memoriais, procurando estabelecer um ponto de pregação que pode se tornar a implantação de uma nova Igreja do Nazareno em Alta Guajira, para continuar a proclamar “a vida no meio da morte”. 

Fonte: Comunicações Nazarenas – Venezuela